quarta-feira, 5 de março de 2014

Voltando...

Apesar de ter deixado o blog, há dois anos atras, parece que foi ontem que parei de escrever... São tantos assuntos, tantos acontecimentos, e poupei me de comenta los aqui... Mas já estou aqui e na medida do possível irei escrevendo, compartilhando e poetizando... polemizando também...

Agora também no +google, usando e abusando! 

terça-feira, 13 de março de 2012

A fascinante violência

Os dias se passam e o que se pode encontrar são atitudes reversas a evolução, antes o que parecia evoluir hoje tem sido um retrocesso a inteligencia humana, em 1960 as classes estudantis, os jovens da época tiveram a inspiração na luta pela liberdade, pagando um preço vermelho, no qual deixaram muitos pais sem respostas, até os nossos dias. Nesta época nasceram o que até se pode chamar de filhos da ditadura, vieram poetas, cantores, escritores e grande parte de pensadores dos dias de hoje, muitos se perderam no caminho, já dizia a canção.

Decada de 70, muitos matemáticos se tornaram uteis, assim como engenheiros e uma remessa de políticos nascia em movimentos sindicalistas e sociais, mobilizando parte de uma população que sofria as mazelas da ditadura militar. Chegando a época da liberdade, nova constituinte, decada de 80 uma geração que começou a caminhar pelo caminho de uma nova liberdade assistida por um processo de degradação da educação, da falta de recursos públicos e de uma realidade que antes não poderia ser experimentada no país. A era da economia e politica. 

Decada de 90 é chegada a era da informatica, a novidade apos a abertura de mercado, produtos importados, novidades do norte e coisas da China, porem esta era é superada pela era da informação, mas junto com as eras surgem um fator real, que tem acompanhado as gerações de forma muito apresentável e inconsequente, o despreparo para toda uma população, a educação foi esquecida e a violência tem experimentado índices cada vez mais absurdos. 

A cada geração se é constatado algo que se chama de índice inovador, acredito que no Brasil a melhor época deveras ter sido no regime militar, talvez por causa da repreensão, houve os maiores números de educadores, pensadores e mestres, sendo que muitos dos que sobreviveram foram exilados. Mas o que poderemos esperar da geração de 2000? 

Esta era da informação, mas que de pensadores somos extintos, poucos restam, a juventude apolitizada e inconsequente, sendo que cada vez mais o numero de pessoas jovens envolvidas com a politica social de seu bairro, conhecedora de leis, entre direitos e deveres são maiores nesta geração do que em outra.

Mobilizar por redes sociais tem virado moda, mas em base de que?  Temos assistido constantemente a violência afetando um numero cada vez maior de jovens, e não só em questão das drogas, do vicio, mas à própria ausência de educação de qualidade, de informação precisa, de criação de jovens pesquisadores, que sejam os detentores do conhecimento da próxima geração, poucos se envolvem na reclamação clara, reivindicação baseada em leis, cobranças diretas ao governo, o estado deve cumprir suas obrigações, mas como? 

Ter medo de viver nas ruas, ter medo de sair as ruas, é o retrato de muitos jovens brasileiros, mas o que fazer? Onde buscar apoio e mudanças? A questão é que muitos destes jovens não experimentaram a luta, não armada mas de ideais que fundamentaram a criação de politicas que hoje sao ultrapassadas e que amanha ja serão caducas.  As mudanças da geração para que tenhamos uma politica publica regrada ao bom gerenciamento, onde a onda de violência possa ser detida com a educação fundamentada em ética e conhecimento, mas acima de tudo de civismo e moral. 

Nunca teremos um país que considere sua historia se ele mesmo não domestica seu povo, como poderemos conviver com o diferente se a consciência é pautada no preconceito, como se criar leis que obriguem o respeito desde que este respeito deve vir da educação domestica, mas antes da educação ser domestica, engraçado ela começa na escola. Logo a educação e o professor é o fundamento desta nação que precisa nascer. 

A convivência com o diferente, deve ser liderada a partir da comunidade escolar , não idealizando as cotas para, pois não serão suficientes para domesticar pessoas. Ao contrario despertará sim, a dedicação a perseguição combativa à aqueles considerados diferentes. 

A experiencia de viver com pessoas diferentes, tive aos 7 anos de idade  o prazer de fazer parte de um colégio que adotou a sala mista, e nesta sala havia uma criança excepcional, ela tinha dificuldades de aprendizado, o que não a tornava pior do que ninguém, ela tinha o direito de estudar, e sempre estava na escola, e eu mesmo naquela idade tinha um convívio tão normal com ela. A criança nasce pura, nossa "educação" de apontar o diferente é que corrompe as crianças.  

A minha primeira educadora foi Ana Maria, a minha tia (In Memoriam) com ela pude aprender como viver com as diferenças, como ter carácter e honestidade, dentre outras coisas. Na turma dela, "pirralhinhos" de um colégio que era localizado na Boca do Rio, no auge daquele bairro, e tinha filhos de pessoas que possuía poder aquisitivo alto, e eu lá de gaiato no navio. Foram 3 anos convivendo com pessoas de riqueza. Isto fez me chegar a uma reflexão, estudei em colégio de rico, estudei em colégio de periferia (particular) mas em bairro periférico, e depois de anos fui a um colégio estadual fazer o ensino médio. Mas em todo este tempo estive com pessoas diferentes, e isto não fez de mim pior do que ninguém. 

O que faz alguém hoje agir de forma violenta, contra outro ser humano? Será que não é a forma com a qual cultivamos a cada criança? Pois tive coleguinhas com problemas mentais, coleguinhas negros, coleguinhas católicos, coleguinhas filhos de santo, coleguinhas evangélicos, e todos eram seres humanos.  O que fez eu melhor que eles?

Hoje tenho inúmeros amigos e conhecidos, de todos os seguimentos, evangélicos, católicos, umbandistas, candoblecistas, espiritas, homoafetivos, heteroafetivos, casados, divorciados enfim conheço as pessoas que são pessoas. Não sou melhor que ninguém, apenas peço um pouco de educação ao meu país, quem dera a volta do chamado EMC ( Educação Moral e Cívica)  para quem sabe assim dar um novo rumo a futura geração. 

A fascinante violência que afeta a nova geração do conhecimento tem matado inúmeros jovens com apenas uma dose, e a revolução da juventude hoje, é apenas por um minuto de poder, a decada de 90 tem morrido todos os dias, por armas e drogas... A educação tem sido assassinada todos os anos por governos que nao se preocupam com o Estado, precisamos trazer a revolução pela educação, para salvar parte da historia de nosso país. 




sábado, 11 de fevereiro de 2012

Religiosos: Falem menos, Façam mais!

Tenho perdido o respeito por certos religiosos, com certa razão, o fato de um adagio popular se tornar verdade quando vejo certas declarações por parte destes. " Se não pode ajudar, não atrapalhe." Fico assustado com tamanha critica destes ao governo, e não por ser ao governo, pois para mim criticar é demonstrar preocupação com o que vem sendo feito, ou não é feito. 


Mas atacar sem respaldo, sinceramente fica difícil de ser aceito, a ultima depois de tantas outras criticas, foi contra a nova ministra da secretaria da mulheres, nunca houve esta secretaria e nem ninguém que pensasse numa área tão delicada antes, agora já se vem pensando nesta necessidade social.


Eu fico imaginando que um padre, pastor e bispo destas igrejas deveriam trabalhar, para se sustentarem, pois viver de dinheiro de doações ( em certos casos que doações ) e ficarem falando de politicas, ou comendo menininhos na casa paroquial e achando que tem alguma moral para falar de quem pensa no direito do povo.


A discussão gira em torno de um tema polemico, o aborto, a ministra é favorável, e daí? Eu também sou!  Todas as regras possuem excessões é logico isto, mas não podemos ficar cegos por conta de religiosidade, cade o planejamento familiar o qual a igreja católica sempre foi contra, cadê as campanhas de distribuição de preservativos ao qual a igreja católica sempre se opõe? Agora se manifestar contra a ministra por causa do aborto? Padres, bispo os senhores tem filhos? Filhas? Deveriam ter, para saber a responsabilidade de se formar uma família, ou de ter de escolher ter um filho com risco de perder a mulher, ou de ver crescer um feto acéfalo e que não terá uma vida normal como todas as outras crianças, que será traumático viver desta forma, sabendo que o filho não irá ter uma formatura, não correrá como os outros e nem irá na escola... 


Deveria ter filha para ver um dia ela ser violentada e por consequência vê-la carregar um neto de um estupro, então eu acreditaria em tudo que vocês vivem dizendo sobre a vida ser mais importante, no contrario procurem o que fazer de útil, vão catequizar-se, remodelar-se e criar algo de bom para a sociedade.


Viver como padre neste país é muito bom, tem o seu dinheiro todo mês, mal paga aluguel, e outros impostos, tem uma vida tão tranquila que precisam ficar atacando o governo e pessoas que são instituídas pelo mesmo. Dê- me uma razão digo, razão para que o aborto não aconteça, te darei duas para ele acontecer, sei que deve existir regras, e por estas as vidas serem preservadas, caso contrario por que carregar certos tipos de gravidez? 


O aborto é consequência da falta de planejamento familiar, falta da educação adequada, ou ate mesmo pela violência, é resultado de imposições -pseudos- cristã, e suas articulações de povoar o mundo para que? Além de resultados de doenças que põe a gestante em risco de morte, agora pergunto em que benefícios atribuímos à igreja? A campanha da fraternidade? Aos grandes cultos evangélicos em locais públicos condenando ao inferno todas as pessoas que não se curvam diante da vossa verdade?  Por conta disto é que fico imaginando como pode Deus ser tão cruel ao ponto de deixar uma mulher ficar gravida de um feto acéfalo, e exigir dela manter a gravidez, ou deixá-la ser violentada, e ainda engravidar e ter de cuidar do filho de um estuprador? Que Deus perverso não é? 


Acho bom, muito bom os padres, pastores, bispos procurarem o que fazer, algo útil para a sociedade, vão distribuir preservativos, domesticar as pessoas a não engravidar, ou apoiar o planejamento familiar, acho que se vocês se calassem e trabalhasse teria maior visibilidade, ao contrario vocês se tornam inúteis .


Deixe o governo fazer o que deve, e vocês fazer o que deveriam, levar alimento ao necessitado, acolher ao desabrigado,  vestir ao nú, visitar os enfermos isto é trabalho de vocês, o governo é quem manda... a igreja é quem desenvolve ações sociais, revelando o amor pregado por Cristo... aprendam com os espiritas, estes fazem calados o que vocês fazendo barulho não conseguem, e eu não sou espirita deixo claro isto! 


As criticas foram feitas pelo bispo de Assis (SP), d. José Benedito Simão, presidente da Comissão pela Vida da regional Sul 1 (Estado de São Paulo) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) , em reportagem do Estadão - São Paulo 10/02/2012.


Falem menos, façam mais.






http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,para-bispo-ministra-da-secretaria-das-mulheres-e-mal-amada-e-irresponsavel,834194,0.htm       


Ainda a bancada evangélica também criticou :

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,evangelicos-da-base-aliada-protestam-contra-posse-de-nova-ministra,833671,0.htm

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Salvador, 100 anos do Mercado Modelo

Como prometido, quinta feira é o dia de falar da historia, cultura, curiosidades e outros assuntos bons de Salvador, hoje tem festa no Rio Vermelho além de ser aniversario do Mercado Modelo, falando nele que finalmente passou por uma reforma (ainda não vi de perto) mas sei que o elevador instalado, já está quebrado. 

Mas não vou ficar falando do estado atual, irei falar da beleza que se esconde, uma parte dos baianos nao conhece o Mercado como de fato ele é quem passa por ele nem imagina que na parte de baixo existe uma galeria  com água e que já foi deposito da alfandega que funcionava acima, hoje o mercado tem como foco a venda de artesanato e tudo referente a cultura baiana.

Olhando para esta foto você poderá ter a ideia de como era o Mercado Modelo, no local onde funciona hoje antes era a alfandega e no lugar da escultura de Mario Cravo, era o Mercado, este incendiou e foi reconstruído na alfandega.

A foto foi conseguida em um site da internet

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

F 1 - Equipe

Agora foi a vez da McLaren apresentar seu carro o MP4-27, a apresentação foi na manha de hoje 01/02/2012 na sede da equipe.




Este é o carro pelo qual disputará os pilotos, Lewis Hamilton e Jenson Button, esta é a primeira equipe de ponta a apresentar seu carro. Durante a semana deverá ser apresentado a Ferrari e Force India (03/02), Lotus (05/02) Sauber, Red Bull e Toro Rosso (06/02) e a Williams (07/02) .

Só lembrando que a Caterham já apresentou o seu carro no ultimo dia 26/02.Resta ver se ele dará algum bom resultado a equipe.

F-1 Barrichello

Poxa, poderia falar de futebol, mas não admito a ideia de 24 homens atras de um bola, prefiro vários correndo atras de uma garrafa...

E o que tem de tão atrativo na Formula 1, tudo em especial a velocidade encanta qualquer ser, é admirável ver carros tão velozes, jovens tão corajosos atras de diversão através da velocidade. Pensei em escrever a historia da F 1, mas ficaria mais chato do que falar em francês para alguns, então vamos falar do que vem por ai. Não posso deixar de citar a carreira de Barrichello, um excelente piloto que apesar de não ter um só titulo coleciona vitorias, poles, e muita experiencia, este mesmo piloto dará lugar a um jovem de sobrenome conhecido, Bruno Senna, poxa torci muito pelos dois na F1, esperava vê-los mais infelizmente, teremos somente dois pilotos brasileiros, enquanto isso Rubinho fez um teste na Indy e já foi bastante elogiado, apos 20 voltas chegou a andar no mesmo tempo que Tony Kanaan.

Lembro da primeira vitoria do Rubinho na F 1, na verdade a primeira pole dele foi excelente, debaixo de chuva com uma Jordan- Peugeot em Spa, Bélgica-1994 , todos sabiam da capacidade de Barrichello, mas o carro nao era confiável.

Porém olhando a carreira do Barrichello podemos destacar a sua excelência força de vontade, e dizer é uma pena não tê-lo nesta temporada, alguém tão competente, mas torcemos para que dê tudo certo para ele na Indy caso venha a correr por lá, e torceremos muito pelo Felipe e pelo Bruno.

F1 2012

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

E o que tenho?

A certeza da vida está no seu ciclo de transição permanente, encontramos pessoas, nascemos junto de pessoas, crescemos juntos com outras e perdemos, algumas. 
Com muita determinação vamos crescendo, ou mesmo forçados a evoluir, mais o que levamos de tudo isso? Que poderemos fazer da vida que temos? A unica que até o momento podemos dominar, ou tentar; Adaptarmos a situações e ao mesmo tempo dizer tudo que pensamos e nos prepararmos a ouvir o que nao desejamos, a dinâmica da vida responde a fatores impensáveis a cada um de nós. Somos tão donos de si e ao mesmo tempo donos de nada, e fico imaginando ganhar e perder será parte da mesma moeda? No que teremos constituídos, e o que poderemos deixar de legado para quem vier depois de nós? 


Sabe a sensação de que ainda falta, a sensação de que preciso fazer um pouco mais para melhorar a vida minha e de outros, tenho medo e nao da morte, mas de nao fazer um legado decente para deixar a outros? Melhorar a cada dia, ser feliz vendo a felicidade de alguém, entender a percepção de fazer valer a vida com alguém ou de alguém... Hoje me pergunto diariamente será que ja está perto, de concluir tudo? E quando chegar está hora, que vão dizer em volta de mim, acerca de mim?


Sempre me remeto a me imaginar e o que tenho? É uma manha, e vejo todos chegando, alguns com flores e vinhos, uns poucos com a poesia no bolso, eu inerte semi deitado, coberto de copo de leite e lírios, sem muitas roupas, aos poucos chegam uns e olham na minha face, resmungam, e lamentam, provocando minha ira, chega perto alguns daqueles a quem nunca tive nenhuma estima, mas comparecem quem sabe para certificar se foi verdade, e eu os acompanho.


Aqui deitado, lugar frio e mórbido, nunca mais este rosto será visto, mas e o que se falam do morto, ou seja de mim? Tudo que quero ouvir é a verdade, que era cheio de qualidades, mas que tinha defeitos, mas estes defeitos desapareciam diante de qualidades grandiosas, nisto quero certificar, que a vida transitória na qual estamos, tem de ser aproveitada de forma limpa e harmoniosa, além de feliz, quero deixar um legado de paz, hoje e por onde eu passar...


Não morri, e nem pretendo ainda, mas quero deixa a clareza de que tudo é passageiro e que a morte nao espera concertarmos erros que cometemos diariamente, quando deixamos de dar valor a pessoas por mais simples que seja ela, quando nao amamos de verdade, ou enganamos alguém por querer, ferimos e nao nos arrependemos, a vida irá cobrar tudo isso, mas quem sou eu? E o que tenho? 

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Politicamente Correto

Se uma pergunta for feita a cada cidadão brasileiro em relação a futebol, cerca de 50 pessoas de um total de 50 entrevistados dirão toda a informação do seu time, porém uma pergunta simples sobre política deixará muita gente nervosa, alem de generalizar adjetivos.

Mas algo é certo, todos nós fazemos política mesmo sem perceber, podemos até não sermos politizado, mas somos políticos em toda a forma de ser, temos a política familiar, a política de convivência, política escolar entre outras formas. O dicionário Aurélio define política como: 1.Ciência dos fenômenos relativo ao Estado 2. Arte de bem governar aos povos 3. Habilidade no trato das relações humanas. Com a terceira definição podemos dizer todos nós somos políticos, mas será que exercemos nossas obrigações como político-cidadão? Logo faço uma pergunta chave, lembra em quem você votou na ultima eleição, lembrando que foi uma eleição presidencial, estadual e senado, será que alguém consegue lembrar?

A maior parte dos brasileiros não consegue lembrar, e o pior disto tudo é que, não tem como realizar uma cobrança a estes, e se a situação do país se encontra como está logo à culpa é de todos nós.

Um deputado federal está eleito para criar leis, aprovar e reprová-las quando necessário, buscar recursos para o estado de origem, além de ser fiscal do Estado, votar o orçamento; o eleitor deve fiscalizar o deputado que foi eleito por ele, mas se a generalização tem sido uma desculpa para cada eleitor, como dizer que todos os políticos são ladrões se não há uma cobrança por parte de todos nós eleitores?

Logo somos responsáveis pelos atos de deputados que foram eleitos por nosso voto, então melhor repensarmos em quem votamos melhor dizendo no que votamos.

Continua...
  

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Fora João! Agora?

Admiro a forma legal de protesto, como o ocorrido hoje pela tarde, queria ter ido, mas não foi possível, mesmo assim fica um medo dentro de mim. Como será em outubro? Infelizmente esta democracia que temos, a baixa informação, o afastamento da cultura política, do civismo e da moralidade, tem gerado esta falta de comprometimento político. Não basta agora já no final dizer não para João Henrique, um político que nunca teve talento, que não teve idéias que fossem possíveis de serem executadas, talento não se compra, nem ao menos se adapta, o histórico dele já era ruim e agora ainda ficou pior. A família de João Henrique não tem e nunca teve talento político haja visto seu pai o atual senador da Bahia, alguém sabe o nome dele?  Sem expressão, eleito por falta de opção, sem que houvesse um nome forte colocado pelo time carlista, foi uma derrota para a Bahia, nem assistindo a TV Senado ouço sequer falar no nome dele, nem dos outros dois, a senadora da Bahia, para chamar a atenção, saiu com uma historia de tentativa de homicídio dela e do governador.

Eu vos pergunto, quando na historia da Bahia nas ultimas 6  (seis) décadas se ouviu falar em alguém querer matar um homem publico? O contrario poderia ter sido verdade, mas voltando ao assunto João, lembrando das suas propostas uma delas era concluir o metrô, implantar a guarda municipal,  implantar o sistema integrado de transporte, requalificar as barracas de praia, reconstruir praças... Enfim. Lembra o porquê ele se tornou conhecido? Pelas ações judiciais contra os estacionamentos pagos no shopping, contra a taxa de esgoto e outras. Implantou a guarda municipal? Sim, isto é previsto por lei qualquer cidade – Art.144 § 8° do Inciso  IV – “Os municípios poderão constituir guardas municipais  destinadas à  proteção de seus bens, serviços e instalações, conforme dispuser a lei. Logo não foi feito nada de novo, somente o cumprimento da lei, o metrô já deveria está funcionar, já encontrou verbas demais e não concluiu, e colocará para funcionar 6 km – gratuitamente – lembrando que o povo terminará por pagar a divida que será gerada, embora servirá de teste para a implantação dos outros trechos, tecnicamente será proveitoso. Mas há um desgaste muito grande da imagem deste político que nem como legislador foi brilhante, política envolve talento, paixão e infelizmente não se encontra mais político apaixonado por sua profissão.

Desta forma, solicitar a saída deste prefeito eleito por mais de 1 milhão de votos, já no final do mandato é expor o grito de arrependimento e da insatisfação da população, os meus olhos estão voltados a outubro quando nomes que vem surgindo poderá assumir esta bomba que está o município de Salvador. Infelizmente não há um quadro tão competente para assumir o município, em relação a João Henrique, este nome deverá ser guardado, e jamais ser eleito pelo povo, mas o povo memória curta que tem, é capaz de colocá-lo em Ondina – no palácio do governo. 

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Fui para a recuperação

Época de final de ano, sempre me assustou, e confesso nunca gostei. Sempre temi aos resultados das provas e tinha medo da recuperação e de "tomar pau" como dizia no meu tempo (to ficando velho) o que mais impressiona é como esta época influencia as pessoas tanto a comprarem, como a tomarem atitudes loucas muitas vezes.

Acho inadmissível o ato de perdão nesta época do ano, me parece uma obrigação, um fator de alivio da consciência, e mais não é algo livre do qual o coração está buscado ser livre... acho tão falso!

Mas meu interesse não é este, e sim lembrar de quantos momentos desejamos que aconteça a recuperação, ao longo do ano vamos fazendo provas, vamos fazendo testes, vamos ouvindo e aprendendo coisas novas, e vamos, vamos e chega uma hora que teremos que fazer as avaliações maiores, chamadas finais, avaliação da IV Unidade, aquelas que se aproximam do final de ano... E de repente, temos matérias que somos aprovados com media, ou notas superiores, mas tem matérias que somos submetidos a uma nova chance, outras já é impossível recuperar...

E voltamos para casa com o peso na consciência, uma reflexão, uma busca por explicações e tantas coisas que nos mexe e nos faz ter até colapsos nervosos... E assim é a vida, para algumas coisas podemos ir na recuperação e tentar outra vez, para outras uma perda irreparável, ao longo de um ano podemos aprender coisas novas, conhecer pessoas novas, recuperar velhas amizades, sofrer a perda de pessoas inigualáveis, sentir falta de pessoas, e ter uma outra chance para recomeçar, continuar, abraçar...

O importante é saber, o que é possível fazer e o que nao se poderá ser possível, pois mesmo com a chance da recuperação, os momentos da vida são únicos, pois com eles nós poderemos crescer, evoluir ou nos tornarmos criaturas piores... O importante não é ter tudo o que se deseja, mas tudo que ama, pois o amor é recuperável quando flui de dentro em seu leito deságua no oceano e se multiplica, dando vida a tudo que toca.

Recuperar não significa que foi incapaz de conseguir de primeira, significa que o esforço foi maior apesar de não ter conseguido de imediato, nota que houve alem de outra chance, aconteceu a superação, aquilo que é impossível de vencer por previstos da vida restará a lembrança, a saudade e o exemplo... 

A vida vai seguir em frente, como se nunca nada acontecesse... tudo é aprendizado! E tudo é saudade...